BREVE HISTÓRICO DOSEMEIADANÇA

O SemeiaDança inicia sua história com este nome em 1998, em São Paulo - SP, seguindo um sonho-ideal de Mônica Goberstein. Movida pela crença de que quanto mais pessoas no mundo se derem as mãos para dançar em conjunto, formando rodas e mais rodas pelo Planeta todo, maior será a contribuição para a humanidade melhor que desejamos. Nesta visão, a certeza de que dançando construímos e vivenciamos relações mais harmoniosas, vibramos verdadeiramente a Paz nos corações, convivemos e apreciamos a rica diversidade expressa nas pessoas, nos diferentes povos, culturas, continentes e na natureza.

Seu contato com as Danças de Roda se deu em 1972 em Israel, aos nove anos, quando começou a frequentar aulas semanais de Danças Israelenses, que seguiram pela adolescência e juventude. Algumas destas mesmas danças e encanto veio a reencontrar em 1991, no então Centro de Vivências Nazaré, (hoje “UNILUZ”, em Nazaré Paulista - SP), porém em outro contexto aliado a um sentimento de “religar”.
Novo encanto e significado se estabeleceram, a partir das mesmas danças da infância, aliadas a novas danças na roda.
Neste mesmo Centro, Mônica envolve-se a partir de 1992 com o compartilhar das Danças Circulares e organização de encontros com instrutores do Brasil e do exterior.
Adiante, se envolve com a organização da Rede Brasileira das Danças da Paz Universal, junto a Sabira Christina Schkolziger, sua fundadora. Ao residir em São Paulo no ano de 1998, abre na Vila Mariana a primeira turma de aulas regulares e aprofundamento em DCS. Deste primeiro grupo de alunos-dançarinos fizeram parte as futuras sócias Arlenice Juliani de Oliveira (Nice), Karin Zerwes Kansog e Vaneri de Oliveira

Vaneri desde 1992 encontrou nas Danças Brasileiras, tendo com o mestre orientador Vitor Trindade, um farto material para o trabalho de motivação e ressocialização junto aos alunos da Fundação CASA, antiga FEBEM/SP, de onde era professora e posteriormente coordenadora pedagógica, com atuação na área de Treinamento de Pessoal. Encontrou em 1998, com Mônica e os primórdios do SemeiaDança, não apenas o primeiro contato e a riqueza do movimento das Danças Circulares Sagradas, como também um cuidado e uma leitura ampla destas, enquanto material com rico potencial simbólico, histórico e de resgate de valores humanos no que tange à diversidade da cultura humana; o que ia de encontro aos diversos trajetos pelos quais já havia passado como pessoa e profissional em Psicologia. A partir de 1999 complementa suas pesquisas e segue sua jornada com as Danças Circulares junto à TRIOM, paralelamente ao SemeiaDança, recebendo também o apoio incondicional de Renata Ramos. Seguiu por vários caminhos e trabalhos com as Danças, ministrando oficinas e cursos até que em 2004 acaba por incorporar-se ao SemeiaDança, na qualidade de sócia-diretora junto com Arlenice Juliani e Karin Z. Kansog, a convite de sua fundadora Mônica Goberstein.

Arlenice, desde criança apaixonada por todo tipo de dança, em 1998 experimenta as Danças Circulares no Curso de Dança de Roda na Educação com Mônica Goberstein e logo em seguida participa da Vivência “Portais de Passagem” também focalizada por Mônica. Desde então não parou de dançar em rodas. Após cinco anos de puro deleite pessoal, inicia, em trabalho voluntário, vivências de Danças Circulares na Associação Projeto Oásis. Nessa mesma época é convidada por Mônica a participar do SemeiaDança como sócia-diretora (conforme acima), juntamente com Vaneri e Karin.

Atividades específicas
Em junho de 1998 o SemeiaDança dá início à primeira “Celebração das Estações do
Ano
”, por ocasião do fechamento do 1º semestre de aulas regulares com a “Celebração de Inverno”. As Celebrações completaram 10 anos ininterruptos do compartilhar das Danças Circulares em sintonia com os ritmos da Natureza e a atenção ao ritmo individual de cada participante da roda.
Além das Estações do Ano ocorrem celebrações de temas como: “Dançando em sintonia com a(s) Lua(s) Cheia(s)“, “Dançando e Meditando no Festival de Wesak”, “Entendendo Halloween em sua origem (Hemisfério Norte) e também no Hemisfério Sul”, entre outras festividades.

Em 1999 o SemeiaDança realiza o primeiro módulo do curso “A Dança de Roda na Educação” em São Paulo (curso voltado para educadores objetivando instrumentá-los para a aplicação da Dança de Roda no ambiente educacional), dando continuidade a encontros semelhantes compartilhados na Associação Vale de Luz, em Nova Friburgo - RJ. Nesse mesmo ano inicia também os encontros mensais de “Danças da Paz Universal” em São Paulo.

Seguem-se outros encontros temáticos: “Cantando e Dançando a Oração do Cosmos em Aramaico: Pai/Mãe do Cosmos e Bem-Aventuranças”, “A Jornada do Feminino através das Danças Circulares”, “Parcerias e Relacionamentos”, “Dançando Flores e Florais”. O SemeiaDança espalha sementes em outras cidades e estados: Itapeva, Indaiatuba, Sorocaba (parceria com “’Mãe-Terra”), Tatuí e Mogi Mirim -SP, Curitiba - PR, Rio de Janeiro - RJ (parceria com “Roda de Luz”) e Belém-PA (parceria com “Mana-Mani”). Simultaneamente, sementes se espalham também no meio empresarial (ver abaixo) e na Educação.

Em 2004, após 6 anos de aulas regulares, da primeira turma de alunos emergem “prontas” e se juntam a Mônica as três colaboradoras e sócias do SemeiaDança: Arlenice Juliani de Oliveira (Nice), Karin Zerwes Kansog e Vaneri de Oliveira. Juntas inauguram as vivências regulares e abertas ao público no Parque Domingos Luiz, no Jardim São Paulo, na Zona Norte de São Paulo. Foi um ano muito importante para a consolidação da base do SemeiaDança com a nova configuração de gestão e sintonia grupal, firmando a afinidade da parceria das sócias.

Em 2005 o SemeiaDança abre novo impulso de expansão e de diversificação dos trabalhos. Sem sede própria, porém com o compromisso de “Semear a Dança”, as sócias inauguram novos espaços com aulas regulares, em diferentes regiões de São Paulo. Acontece a 1ª “Dançata” (em parceria com o Instituto Religare) na Barra Funda; um grande baile informal de Dança Circular na rua e em ambiente interno. Tem início, a convite da Secretaria Municipal da Saúde, os Módulos de Capacitação de Agentes de Saúde voltados para o treinamento desses profissionais para a inserção das Danças Circulares na Saúde Pública. Esses cursos seguem até hoje, com acréscimo dos Módulos de Supervisão.
Iniciam-se também os Cursos Básicos I e II de Danças Circulares, em módulos de final de semana, voltados para o público em geral.
As Danças no Parque coordenadas pelo SemeiaDança se transferem para o Parque da Luz onde a roda ganha novo impulso, crescendo sob as copas de duas imensas figueiras e de um bambuzal; onde segue rodando até hoje, mensalmente.

Em 2006 inicia a Oficina de Danças Circulares dentro do Curso Internacional sobre o Método Kodály, em São Paulo.

Em 2009 permanecem intensamente atuantes as Sócias Arlenice (Nice), Mônica e Vaneri. O SemeiaDança através da parceria com a UMAPAZ (Universidade Aberta de Meio Ambiente e Cultura de Paz) e SVMA (Secretaria do verde e Meio Ambiente) amplia sua atuação com as Danças Circulares através do projeto “Dançando e Convivendo nos Parques de São Paulo”, levando o recado das Danças a novos espaços públicos.

Em 2010 o SemeiaDança dá mais um passo importante, atendendo à necessidade de reunião e expansão e, ao mesmo tempo, de síntese de sua caminhada até aqui, lançando a Capacitação Ampliada em Danças Circulares, com dois anos - independentes - de duração, objetivando oferecer aos alunos-dançarinos um panorama o mais amplo possível das Danças Circulares, abordando um grande leque do que tem sido compartilhado no Brasil e do que tem chegado a nós do exterior, desde o início do movimento das DC entre nós. Como parte da Capacitação, inaugura os Grandes Bailes Circulares mensais, às 6ªs feiras à noite.

O trabalho é imenso! Requer uma abertura sempre renovada de nossa parte, para podermos responder devidamente e com dedicação aos novos chamados. A sintonia com o serviço, aliado à crença no poder verdadeiramente transformador, curativo e libertador que a prática das Danças possibilita, é verbalizado e compartilhado nas rodas, sendo esse o mais real e verdadeiro alimento para nós do SemeiaDança que seguimos, com dedicação, fazendo o que amamos: dançar em roda, compartilhar em grupo e crescer juntas na equipe e com os dançarinos, em benefício de todos os seres.

Somos gratas a todos que têm se somado às rodas aonde circulamos fazendo-as acontecer e crescer!!!

Namastê!!

BREVE HISTÓRICO DE ATIVIDADES:

Principais Atividades Desenvolvidas: 1998 – 2011

Cursos Básicos e de Aprofundamento e Supervisão em Danças Circulares;

Capacitação Ampliada em Danças Circulares

Cursos de Extensão Universitária em universidades diversas (FMU, Gama Filho)

Aulas Regulares Semanais - Em diferentes pontos de São Paulo, possibilitando o
contato com as Danças Circulares aos que desejam um aprofundamento contínuo;

Encontros Temáticos:

A Dança de Roda na Educação;
A Jornada do Feminino Através das Danças Circulares;
Parcerias e Relacionamentos;
Danças da Paz Universa
l - danças cantadas, honrando diferentes tradições espirituais
Orações do Cosmos - Pai/Mãe Nosso/a e Bem-Aventuranças em Aramaico - Encontros de Oração e Dança
Dançando Variedades – Danças Simples com ênfase ao público infanto-juvenil
e terceira idade.

Celebrações das Estações do Ano e Ciclos da Natureza

Dançatas - eventos informais, grandes bailes de Dança Circular, na rua, em clubes, em
creches, em parceria com outras instituições;

Atividades com ênfase em Meio Ambiente - Danças nos Parques de São Paulo – tanto ação voluntária como em parceria com a UMAPAZ e Secretaria do verde e do Meio Ambiente: Parques Domingos Luiz, da Luz, Lina e Paulo Raia, Lions Tucuruvi/SP; Bosque Maia/Guarulhos; Implantação Agenda 21- Sorocaba/SP; Passeata em prol das águas do Tietê/Itu-Salto/SP;

Atividades na Educação - Sensibilização de Professores da Rede Estadual em Salto/ SP (em parceria com Roda Viva de Itú), III Fórum Net Educação - Botafogo – RJ, Cantigas de Roda no SESC Belenzinho/SP, Projeto Trilhos & Trilhas e Alta Voltagem no SESC Pompéia, SESC Verão Ipiranga e SESC Carnaval Santana, SESC Férias Taubaté e Bertioga, SESC Campinas, OAK Sorocaba, EMEI Rodrigo Soares Jr, Colégio Santa Inês, Escola de Educação Infantil 1º de Maio, Colégio Unimor, Colégio Santa Inês CEU Caminho do Mar, Fundação CASA - SP - atividade com os jovens internos e com instrutores, Ballet Stagium - SP - Professor Criativo e Projeto Joaninha, Projeto Criança Esperança –Brasilândia/SP, Supervisão de Danças - Semana das Nações,

Projeto Educação para a Vida - As Danças Circulares como Caminho - parceria com Triom/SP, Delphos/Itu/SP), Roda dos Povos e outras profissionais - sensibilização de todos os professores da Rede Municipal e Capacitação de 33 Professores

Atividades na Saúde - Capacitação e Supervisão de profissionais da Secretaria Municipal de Saúde/SP para agregarem as Danças Circulares em suas áreas de atuação, Oficinas de Danças Circulares no Hospital Cruz Azul para setores diversos; Hospital Bandeirantes oficina para funcionários

Atividades nas Empresas junto ao setor de RH - eventos variados de integração, celebração e/ou foco no propósito da empresa: (ABB (Asea Brown Boveri), Alcoa, Alpargatas, Ambulatório de Saúde Mental de Pirituba, Secretaria da Saúde - SP, AS Eletropaulo, Grupo Economus, Natura, Dibel, SESCs, SKF, Fundação Bradesco, Hospital Bandeirantes, OAK, SOS Mata Atlântica, Teatro Escola Macunaíma,Conservatórios Musicais do Brooklin Paulista/SP e Rogério Kfouri (Sorocaba/SP), Grupo Grethes, CESOMAR, Escola de Educação Infantil Diko Pataca, Centro Cultural São Paulo; Feiras de RH

Atividades Culturais - Participação em eventos culturais promovidos por instituições diversas: SESC’s, Centro Cultural São Paulo (Virada Cultural), Peças Teatrais (Lisístrata, Num Lugar de La Mancha, etc), Feiras Culturais diversas; Clube Espéria,

Atividades com Terceira Idade - Centro de Referência do Idoso – CRI/Guarulhos/SP, Casa Transitória Vila Maria/SP, Ass. Bem. Bezerra de Menezes/SP,

Participação como convidados em Cursos e Eventos específicos de Danças Circulares Encontro Brasileiro de DCS; Formação de Focalizadores pelo Instituto Dança Viva - Holambra/SP; Formação de Focalizadores por Mana-Mani - Belém/PA; Formação de Focalizadores pelo TreinaFoca - RJ, etc.